terça-feira, 28 de agosto de 2007

The Prestige - O Terceiro Passo


The Prestige está organizado como os golpes de magia de que fala, ou seja, também se divide em três partes: ‘The Pledge’ (a preparação), ‘The Turn’ (o truque) e ‘The Prestige’ (a revelação).

Alfred Borden (Christian Bale) e Rupert Angier (Hugh Jackman) são dois ilusionistas pioneiros na carreira que vivem em Londres no século XIX. De uma amizade surge uma perigosa rivalidade entre ambos, devido ao inesperado e trágico desfecho de um número. Este rivalidade dura anos, nos quais travam uma batalha pelo melhor truque de magia. Aquele que pode ser considerado o desafio final surge quando Alfred Borden inventa o 'Homem Transportado'. A partir daí Rupert Angier cria uma obsessão incontrolável de descobrir o segredo do novo truque do seu rival.

Este filme mostra o verdadeiro sacrifício do Homem em nome da vingança, do ciúme, e neste caso da própria magia, ou melhor, de um único truque. O quão importante pode ser uma rivalidade, ao ponto de se sacrificar a si e aos seus.

Um filme fantástico, perturbante e que nos prende completamente ao ecrã. Incrível a forma como a história é desvendada no fim. Na verdade ficamos deslumbrados com o final, era a peça que faltava para completar o puzzle. Mas (há sempre um mas), talvez fiquemos um pouco frustrados, porque a essência da magia é o próprio mistério, certo?

Sem dúvida, um dos melhores filmes que vi até hoje. De 1 a 10 merece nota 12.


Zuzuuu ^^

Homer for President!

Depois de 20 anos bem amarelados, 400 episódios em 18 temporadas, e um excelente filme, só faltava mesmo isto: uma candidatura à presidência.


«Top 10 Reasons why I, Homer Simpson, should be the next president
Top 10 de Razões para que eu, Homer Simpson, seja o próximo presidente:

10. I'm smarter than the last guy. / Sou mais inteligente que o anterior.

9. With an oval office I can't bump into anything. / Num escritório oval não tropeço em nada.

8. Fox News is already on my side. / A Fox News já está do meu lado.

7. I will take full advantage of the free food that comes with the job. / Irei tirar todo o partido da comida de graça que vem com o emprego.

6. I have an enourmous experience apologizing for failing decisions. / Tenho uma experiência enorme a desculpar-me por decisões falhadas.

5. I will appoint a secretary of donuts. / Irei criar um secretariado de donuts.

4. I will be the secretary of donuts! / Eu irei ser o secretário de donuts!

3. My middle name isn't Hussein... anymore. / O meu nome do meio já não é Hussein.

2. My vice-president will be Mayor McCheese. / O meu vice-presidente será o Mayor McCheese.

1. Kick-ass inauguration party! Bring a six-pack and you're in. / Festa de inauguração de arromba! Tragam uma grade e entram. »

O vídeo mostra o discurso entusiástico e credível (a mim convenceu-me :D) feito no Late Show with David Letterman:


(isto só nos States)

.abreu.

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Always the hours...

A primeira e última cena são idênticas. O restante, está repleto de emoções fortes e melancolia. Com um elenco fabuloso (Nicole Kidman, Meryl Streep e Julianne Moore) é uma história que não deixa ninguém indiferente, no entanto, difícil de entender.

Três gerações de mulheres são ligadas pela obra-prima literária "Mrs. Dalloway", enfrentando estados de depressão que lhes leva a questionar a vida e a felicidade. Inglaterra, 1923, Virginia Woolf escreve a história enquanto enfrenta as acusações do marido e da família sobre o seu fraco estado mental. Los Angeles, 1951, Laura Brown, uma dona de casa grávida e com um filho pequeno, deveria estar a preparar uma festa para o marido, mas embrenha-se na leitura do livro e simultaneamente pergunta-se se a vida que tem lhe traz felicidade, levando-a a tomar decisões drásticas. Nova Iorque, 2001, Clarissa Vaughan, editora de uma revista, tem a alcunha de Mrs. Dalloway, atibuída pelo seu amigo de longa data Richard. Apesar do seu relacionamento lésbico, a mente e o coração de Clarissa estão em Richard, o seu verdadeiro amor que está a morrer de SIDA.

Com um argumento peculiar, que transporta as emoções para o espectador, As Horas é o drama dos dramas. Para quem ainda não viu, que alugue ou peça emprestado, pois vai deixar uma marca bem profunda nas massas cinzentas.

[a frase que mais me deixou perplexo em toda a película]
Virginia Woolf: "Someone has to die in order that the rest of us should value life more. It's contrast. "
[Alguém tem que morrer para que o resto aprecie um pouco mais da vida. É um contraste.]

(o nariz falso que Nicole Kidman usa para se assemelhar à escritora mais a incrível representação valeu-lhe Óscar de Melhor Actriz. Prémio muito bem merecido, devo acrescentar.)

.abreu.

Tradições?!

Por muito que tente tapar os olhos, sinto que algo tem que ser feito.




.abreu.

Cluedo

Cluedo, um jogo de pura lógica, alguma intuição e, quem sabe, um pouco de bluff. Consiste em descobrir o assassino, a arma e o local em que ocorreu o crime. Três cartas na mão, seis suspeitos, seis armas e nove divisões.

Who really killed Dr. Black?

(Depois das jogadas da Policia Judiciária e dos pais de Maddie eu arrisco: foi o Rev. Green, na Cozinha com a Faca.)


Zuzuuu ^^

domingo, 26 de agosto de 2007

Spider Pig

«Spider Pig, Spider Pig! Does whatever a Spider Pig does! Can he swing, from a web, no he can't, he's a pig! Look out, he is a Spider Pig!»

«He isnt' Spider Pig anymore, he's Harry Plopper.»

Depois de ter visto o filme, o qual achei muito bom (apesar de se parecer com um episódio em ponto grande) apenas me pergunto: Então e o porco? O que é feito dele?

Maggie: «Sequela»?

Zuzuuu ^^

Os Sete Pecados Mortais


Gula, Luxúria, Avareza, Ira, Vaidade, Preguiça e Inveja. São estes os sete pecados mortais. No filme Se7en, Somerset (Morgan Freeman) e Mills (interpretado pelo Brad Pitt, como toda a gente sabe) dão de caras com estes sete pecados, juntamente com uma vitima de cada um. A sua missão? Encontrar o «serial killer» responsável por estas mortes.

Não vale a pena continuar porque toda a gente já conhece este filme. Estreou há 12 anos atrás e continua a ser um filme violentíssimo e fenomenal. Vi-o ontem de manhã, do principio ao fim pela primeira vez e adorei. Admito que não é bem o que estava à espera, mas está simplesmente espantástico.

O meu pior pecado capital: a Preguiça. E o vosso, qual é?


Zuzuuu ^^

BODIES, the exhibition


«Ver é saber: O estudo da anatomia humana sempre funcionou sobre um principio básico: Ver é saber. Seguindo este principio, a exposição O Corpo Humano como nunca o viu utiliza espécimes humanos reais para lhe oferecer um manual visual do seu próprio corpo.»

Quarta-feira passada aventurei-me nesta 'viagem' pelo Corpo Humano. Bem, lá fomos nós direitos ao Largo do Rato, Rua da Escola Politécnica, Palácio dos Condes do Restelo e lá estava, a tão ansiada exposição. Gostei particularmente do pormenor de nos terem sido emprestados pela organização, chapéus de chuva para nos protegermos do sol, enquanto esperávamos na fila para comprar os bilhetes.

Gostei de toda a exposição, mas o que mais me fascinou foram os vários cadáveres espalhados pela exposição. Em cada secção era evidenciado algo do nosso corpo. Primeiro vimos apenas um esqueleto, depois podemos observar de perto todos os músculos, de seguida todos os nervos, depois todos os órgãos, mais à frente um cadáver com talas de metal e parafusos a unir fracturas no crânio, braços, pernas, etc, etc.

O Sistema Neurológico foi aquele que despertou mais a minha curiosidade. Sempre gostei de saber mais acerca do nosso cérebro, e nesta exposição fiquei maravilhada com as coisas que descobri. Gostei particularmente de uma sala dedicada ao Sistema Reprodutor em que nos foi permitido observar a evolução de um feto semana a semana. Fez-me pensar como deve ser incrível sentir aquilo a desenvolver-se dentro de nós.

Finalmente, o que mais me sensibilizou foi uma pequena vitrina em que comparavam um pulmão saudável a um pulmão de um individuo fumador. Ver aquele pulmão todo manchado de alcatrão, completamente escuro, provocou-me arrepios. Encostada a uma parede estava uma grande caixa transparente com um pequena abertura em cima. Por cima dizia: Deite aqui o seu tabaco e pare de fumar! (algo do género) Muitos depositaram lá o seu maço de tabaco, mas o que é q nos garante que assim que saírem dali não vão comprar outro?


Resumindo:

Aspectos positivos: Desde o chapéu para nos protegermos do sol, até á possibilidade de pegarmos num pulmão e num coração verdadeiros, estava tudo soberbo. As paredes estavam sempre cheias de pequenas mensagens, curiosidades ou mesmo apenas cultura geral o que me fascinou, porque ao serem curtas conseguiram atrair a nossa atenção.

Aspectos Negativos (sim, porque nem tudo é bom): Ao inicio, na compra do bilhete podíamos alugar um guia áudio em que bastava marcar o número correspondente a uma certa vitrina ou cadáver que nos era automaticamente explicado tudo acerca desse órgão ou sistema. Penso que as explicações estavam muito extensas e acabavam por ser desmotivantes e aborrecidas. Também não gostei do facto de ser proibido tirar fotografias. Pelo preço de 17,50€ não custava nada permitirem tal coisa. E para finalizar, o pessoal espalhado pela exposição era insuficiente. Havia salas que não tinham ninguém que nos pudesse esclarecer acerca de certas duvidas, (apesar de tudo ter uma legenda e/ou uma explicação).


Está absolutamente genial. Se ainda não foram, ainda vão a tempo. A exposição está lá até dia 31 de Setembro. No fim, não se vão embora sem antes partilharem a vossa opinião nos dossiers disponíveis para esse mesmo efeito.

Aqui fica o site da exposição onde podem ver uns vídeos e saber algo mais:
http://ocorpohumano.net/Home/tabid/59/Default.aspx


Zuzuuu ^^

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Já vem atrasada, mas...

- Então Fernando Santos, que expectativas nos pode dar para o próximo jogo?
- O queijo Limiano é amassado quinzenalmente com os pés, daí o seu cheiro característico e aspecto tosco. A única coisa que não presta é a casca, que é vermelha.
- O Fernando pode não saber nada de futebol, mas sabe tudo sobre queijo.

Zuzuuu ^^

Cinema, promoção.

Estive a ver melhor o site da promoção dos cinemas e descobri que a partir de dia 22 de Agosto (ou seja, ontem)não oferecem assim o bilhete. De 22 a 31, oferecem-te um bilhete de borla na compra de outro.não é mau. Feitas as contas, os estudantes pagam 2,20€ por cada (sendo cada um 4,40€, divide-se o dinheiro) e os adultos pagam 2,60€ (sendo cada um 5,20€). Isto fora o custo da mensagem.

Para os interessados:
http://www.canalup.tv/ - coluna preta do lado direito.


Zuzuuu ^^

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Jogos e Lições

Tenho poucas palavras para os descrever pois são de uma inteligência tal que me deixam sem palavras; SAW, três letrinhas apenas que dão nome a três dos meus filmes preferidos. Caracterizados pelo seu terror visual e bastante psicológico, dois ingredientes imprescindíveis para o seu sucesso, SAW é uma trilogia que supera todas as expectativas.

Jigsaw é um psicopata serial-killer que prende as suas vítimas nos lugares mais improváveis, acusando-as, de seguida, de fazer algo para ele imperdoável (fá-las a partir de um boneco completamente creepy, que já me deu uns bons pesadelos). No entanto, dá-lhes a possibilidade de se salvarem... se estiverem dispostas a entrar num dos seus jogos e fugir assim da armadilha. O pequeno pormenor, que ilustra tão bem as películas, é que esses seus jogos são macabros e muito, muito dolorosos. Se escaparem, podem aprender uma boa lição e viverem o resto da vida marcadas, mas felizes. Se não escaparem, apodrecem (literalmente) no sítio onde estão.

O desespero, a frustação, a tensão entre as vítimas são elementos-chave nesta história que está já a caminhar para um quarto capítulo (lá para Dezembro há-de cá chegar).

A personagem de Jigsaw está incrivelmente bem desenvolvida e a sua inteligência e perspicácia são alvo de expressões boquiabertas nos momentos clímax. E até para (em alguns momentos) nos questionarmos se o que ele faz não estará certo. (confuso mas filosófico)

(não aconselho a estômagos leves, pois estar com as mãos a tapar os olhos estraga muito do efeito marcante)

Para fins de marketing, a produção e a Cruz Vermelha tiveram a brilhante ideia de, na estreia do primeiro filme, fazer uma recolha de sangue ("adereço" bastante presente ao longo de toda a história). Esta mesma teve uma enorme adesão da parte dos fãs que mantiveram a tradição nos dois anos seguintes, conseguindo armazenar no total cerca de 20.000 litros de sangue! Sangue esse que foi usado para salvar cerca de 12.500 vidas. (no cartaz: Terceira Recolha Anual de Sangue: neste halloween, dê até doer)

Apesar das cenas muito violentas, o público parece ter aderido de uma forma extraordinária à série, portanto, já há planos para um quinto e sexto filme, onde Tobin Bell (actor que representa Jigsaw) está já contratado! (só boas notícias :D)

[imagens: poster do primeiro filme, o tal bonequinho assustador baptizado de Billy, e o cartaz da doação de sangue]

.abreu.

Mobília XPTO

Dá pelo nome de Microsoft SURFACE e é algo de espectacular.

Imaginem uma simples mesinha de café...
Agora imaginem que a sua superfície é um monitor touch-screen onde podem mexer, tocar, pintar, ver fotografias simplesmente poisando a máquina fotográfica nela...
Parece coisa do futuro, mas não é mesmo!

O Sr. Bill Gates explica-vos...



Lá para os meus 30's já devo ter uma em casa, no entanto, até lá vão ser criadas máquinas e gadjets tanto ou mais magníficos que esta mesa se tornará banal. É o preço da tecnologia.


Bill Gates: "We use to say: A computer in every desktop. But now, every desktop will be a computer!"

[Costumávamos dizer: um computador em cada secretária. Mas agora, cada secretária será um computador!]

.abreu.

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Pais para quê?

Algo de errado se passa com a segurança portuguesa... Refiro-me principalmente a casos-tipo Maddie, onde a PJ é acusada de não fazer o seu trabalho. Bom, mas quanto a isso a minha admiração já não é muita, pois algumas coisas ultrapassam a Polícia Judiciária Portuguesa. Levando isto para uma experiência pessoal, bastante recente até, posso apenas afirmar que existe um grave furo no procedimento do check-in no aeroporto lisboeta (senão mesmo em todo o país).

Quando se vai de viagem com uma amiga e a sua mãe, é de esperar que alguém queira confirmar se não estão a tentar raptar-me ou algo assim. (raptar crianças?! em Portugal?! naaa)
Ora reparem:

Senhora do Check In: Bilhetes de Identidade por favor... Hum hum... Abreu... este menino é seu filho?

A Mãe da minha amiga: Não, mas está comigo.

Senhora do Check-In: Muito bem.

Muito bem? Muito bem?! E que tal "Autorização dos pais, por favor", não?

Se este é o procedimento regular (que eu acredito que seja pois durante toda a viagem (que durou uma semana) nunca me foi pedida qualquer tipo de "autorização parentesca"), devem ser tomadas medidas!

Não me admira que, se de facto alguém fugiu com Madeleine MacCan para fora do país, tenha sido num confortável voo da TAP em primeira classe.

(para a próxima os meus paizinhos não precisam de ir ao notário preencher papelada... sempre se abatem menos árvores)

.abreu.

Estes rapazes de hoje em dia!

Um pequeno vídeo que merece um lugar no nosso blog... na minha sincera opinião, genial!



.abreu.

O Mini-chef


Ontem a Zuzu foi com os papás ao cinema ver o Ratatouille (ainda não sabia daquela promoção dos 0,60€, por isso paguei os 4,40€ já com desconto de 2a feira =/). Sala de cinema cheia, um balde de pipocas, uma coca-cola e um filme fantástico.

Pois bem, é a história de um ratinho diferente dos outros, o Remy. Tem um olfacto muito apurado (isto fez-me lembrar O Perfume) sendo bastante selectivo na escolha dos seus alimentos. Arranja um amigo humano, o Linguini, que por acaso trabalha no melhor restaurante de França. Com as mãos do Linguini e a queda do Remy para a culinária, transformam-se no melhor chefe de França.

Um filme excepcional, em 10 dou-lhe nota 10. Proporciona-nos umas boas gargalhadas, mas ao mesmo tempo apresenta-nos uma história que não é apenas dirigida às crianças. Pelo meio existem muitos sentimentos disfarçados, nomeadamente a afeição e a confiança entre o Remy e o Linguini.

No filme, Ratatouille é o nome de uma receita, que mais tarde se vai tornar no nome de um restaurante. (E eu que pensava que Ratatouille era o nome do rato.)

Um filme que valeu todos os cêntimos que paguei.


Zuzuuu ^^

Contento-me com uma vénia de agradecimento.


Querem ir ao cinema mas não têm 5€? Pois bem, até ao final do mês de Agosto podem ir por apenas 0,60€. Como? Enviando uma mensagem no valor de 0,60€ para um determinado número e com um determinado texto. Parece fachada e mais uma forma de nos arrancar dinheiro mas não é. Já foi comprovado que funciona por várias pessoas e em vários fóruns. Após enviarem a mensagem, recebem outra com um código. Apresentam esse código num cinema e recebem um bilhete de borla.

Atenção: Esta promoção apenas funciona nos cinemas Lusomundo e têm de ir ao cinema no mesmo dia em que enviam a mensagens.

Aqui fica o site para conferirem:


Agora é que eu vou rodar os filmes todos começando pelos Simpsons e pelo Hostel 2. :D :D :D

Sim, eu sei que sou uma pessoa muito generosa por divulgar tal coisa. Assim que testar esta promoção passo por cá para confirmar que era mesmo verdade (é o que se chama ver para crer). Mas por 0,60€ não custa nada experimentar.


Zuzuuu ^^

Vai um corte de cabelo?

Chama-se a isto sonorização 3d.

Peguem nuns headphones (tem de ser mesmo headphones, com colunas não funciona), carreguem no link em baixo, fechem os olhos e apreciem uma ida ao cabeleireiro.


Mais alguns do género:



Há coisas fantásticas não há?


Zuzuuu ^^

Foi-se-me a luz.

PHOUDASS PARA O VENTO !!!

(respiro fundo, três vezes, e repito o procedimento.)

Por favor ventinho, não faças com que fique sem luz outra vez, como ontem à noite. Eu prometo que te desculpo se não o voltares a fazer. Foi um autêntico tédio.

(Já não vivo sem as tecnologias. O que me valeu ainda foi o telemóvel (que entretanto ficou sem bateria.))

E Ainda querem que eu acredite que estamos em Agosto, humpf. Qualquer dia aprendo a voar.


Zuzuuu ^^

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

É a evolução a falar

Segundo os estudos do cientista italiano Umberto Verones, dentro de três ou quatro gerações, o ser humano irá ser bisexual por natureza. «O homem está a perder as suas características e tende a transformar-se numa figura sexualmente ambígua, enquanto a mulher está a tornar-se mais masculina. Desta forma a sociedade evolui para um modelo único», afirmou Umberto Veronesi.

Aqui fica o link do artigo:

Modernices, humpf!

(Cheira-me que este cientista quer um Mundo criado à sua medida.)


Zuzuuu ^^

Madeleine McCann


Acho incrível que a imprensa britânica critique a nossa polícia em vez de por os olhos na negligência dos pais ao deixarem três filhos sozinhos em casa à noite (tendo a mais velha 3 anos).

Alguém viu ontem na Sic Notícias uma mulher portuguesa a chorar imenso e a dizer que tinha sido a mãe de Maddie na reencarnação anterior e que era devido a isso que estava a sofrer tanto?! Fiquei perplexa a olhar para a televisão.

Fica aqui uma reconstituição dos factos conhecidos feita pelo semanário Sol através de uma animação. Passem o rato pelo timeline para ver o texto:

Quem é o tubarão afinal? Viva, morta? Vai ser encontrada, não vai? Aceitam-se apostas.

Mais um «caso Joana».


Zuzuuu ^^

Notícia fresquinha


É um dia bastante triste para os Sportinguistas e para os Portistas. Fernando Santos está de saída. É o que afirmam rádios como a TSF e jornais como o Record e a Bola.

«Fernando Santos Demitido

Fernando Santos já não é treinador dos encarnados. Luís Filipe Vieira comunicou, esta madrugada, a decisão ao engenheiro que já não irá sentar-se no banco frente ao V. Guimarães no próximo sábado. O presidente benfiquista já está no mercado à procura de um técnico e o espanhol José António Camacho é o preferido. A decisão parte do clube da Luz, já que Fernando Santos sempre fez questão de afirmar que pretendia cumprir o contrato de dois anos, assinado em Junho de 2006, até ao fim.»

in Record On-line

(Até parece que oiço os suspiros de milhares de benfiquistas.)


Zuzuuu ^^

Kiwi!


Algo que ainda me deixa o coração pesado depois de tantas vezes que o vi. Incrivelmente bem feito!

.abreu.

Líbido e Loucura

Romance, drama, comédia, sexo e muitas, muitas mulheres. Homens para quê? Com L.A. como pano de fundo, a vida de um grupo de mulheres lésbicas nunca foi tão interessante. Bette, Tina, Alice, Dana, Shane, Jenny, Carmen, Helena, e Kit são algumas das personagens incrivelmente bem desenvolvidas que ilustram um universo quase alternativo que mostra relações vividas ao extremo de uma forma intensa e apaixonada. Ao longo das 4 temporadas já produzidas (com uma 5ª a caminho) L-Word é uma série diferente, única, que lida com os problemas triviais da vida e com questões importantes como o preconceito e a mudança de sexo.

.abreu.

Piqueno desabafo

O Paulo Bento pode ter um risquinho ao meio que é alvo de chacota, mas ao menos não se chama Fernando Santos. Aquele pseudo-treinador, que orienta tão bem a sua equipa, cof cof. Queridos benfiquistas, a revolta é muita mas vão ter que aguentar com ele ate ao final do contrato, que para vossa sorte acaba no fim desta época. Resta saber se lhe metem os patins ou não. Mas segundo o Record e a Bola, Fernando Santos vai sair, mas vai ser substituído por, tchram, Fernando Santos! Han?! Em que é q ficamos? Clonagem? Proliferação de Fernandos Santos?

(Três vivas ao risco ao meio!)


Zuzuu ^^

Oitava Maravilha

Para mim, a melhor invenção a seguir à electricidade. Uma ideia que gerou um espaço... Um espaço mágico, enriquecedor, pedagógico, cultural e principalmente divertido. Criada por Max Théreth e André Essel (franceses?!), dois visionários que queriam iniciar um tipo de comércio diferente, a Fnac é simultaneamente uma loja e um espaço para descontrair, onde a cultura e o lazer vêm sempre em primeiro lugar. Concertos, sessões de autógrafos, exposições de fotografia são alguns dos muitos privilégios que os clientes têm. Definitivamente, algo que se irá tornar num império mundial. Mal não faz!


.abreu.

domingo, 19 de agosto de 2007

TPM

Assim estou eu.

Os dias do mês em que nos incha tudo, ficamos com vontade de comer todos os chocolates e doces à face da terra, nos irritamos com cada palavra que nos dirigem, choramos mais facilmente que uma Madalena arrependida e julgamos que somos piores do que a Fiona, o sono diminui e as voltas na cama aumentam, a testa infesta-se de borbulhas (na verdade até tenho sorte, são só três ao quatro, acabam por não ser nada por causa do detector), as mamas parecem mais doridas que uma nódoa negra, o desconforto é mais que muito, e isto já para não falar das dores.

E com aquela vontade de comer doces, e com as dores que nos impedem de ir ao ginásio, é óbvio que engordamos. Ao engordarmos comparamos-nos à Fiona e choramos aos potes (e quando se chora e se está deprimido, vai de atacar os chocolates). E que ninguém nos dirija uma palavra nestas alturas porque a raiva já é mais que muita. Se comemos chocolates por causa da Tensão Pré-Menstrual é mais que certo que fiquemos com borbulhas. Se ficamos com borbulhas o espelho mostra-nos um monstrozinho e recomeça tudo de novo.

Vendo bem, é tudo um ciclo vicioso.

Ás vezes gostava de ser cadela, ao menos só sofrem de 6 (?!) em 6 (?!) meses.

(É por estas e por outras que não percebo os queixumes de muitos homens.)


Zuzuuu ^^

Dr. Sarcasmo

Anti-héroi conhecido por muitos, Gregory House é de longe a personagem mais original alguma vez criada para uma audiência generalizada. O médico sem ética alguma encantou, desencantou e ocupou o tempo de muita boa gente (estudar para os exames qual quê, vamos mas é ver Dr. House!). É uma série bastante boa, mas tem todos os elementos para se começar a tornar repetitiva, por essa razão a produção devia ter ficado pela terceira série. Bom argumentos, bons actores e ainda alguns prémios fizeram de House, MD algo completamente inesquecível.

(4ª temporada estreia nos EUA dia 25 de Setembro, vamos lá ver o que sai dali.)

.abreu.

O Corvo

Queria mesmo colocá-lo aqui na versão original, ou seja em inglês, pois a tradução não causa o mesmo impacto, mas como muita gente ia precisar de dicionário, e como estamos em Portugal, deixo as inglesices para comigo. Aqui está a tradução feita pelo nosso Fernando Pessoa de um dos mais maravilhosos e sombrios poemas do romantismo escrito pelo grande Edgar Allan Poe:

«Numa meia-noite agreste, quando eu lia, lento e triste,
Vagos, curiosos tomos de ciências ancestrais,
E já quase adormecia, ouvi o que parecia
O som de algúem que batia levemente a meus umbrais.
“Uma visita”, eu me disse, “está batendo a meus umbrais.
É só isto, e nada mais.”

Ah, que bem disso me lembro! Era no frio dezembro,
E o fogo, morrendo negro, urdia sombras desiguais.
Como eu qu’ria a madrugada, toda a noite aos livros dada
P’ra esquecer (em vão!) a amada, hoje entre hostes celestiais
Essa cujo nome sabem as hostes celestiais,
Mas sem nome aqui jamais!

Como, a tremer frio e frouxo, cada reposteiro roxo
Me incutia, urdia estranhos terrores nunca antes tais!
Mas, a mim mesmo infundido força, eu ia repetindo,
“É uma visita pedindo entrada aqui em meus umbrais;
Uma visita tardia pede entrada em meus umbrais.
É só isto, e nada mais”.

E, mais forte num instante, já nem tardo ou hesitante,
“Senhor”, eu disse, “ou senhora, decerto me desculpais;
Mas eu ia adormecendo, quando viestes batendo,
Tão levemente batendo, batendo por meus umbrais,
Que mal ouvi…” E abri largos, franqueando-os, meus umbrais.
Noite, noite e nada mais.

A treva enorme fitando, fiquei perdido receando,
Dúbio e tais sonhos sonhando que os ninguém sonhou iguais.
Mas a noite era infinita, a paz profunda e maldita,
E a única palavra dita foi um nome cheio de ais
Eu o disse, o nome dela, e o eco disse aos meus ais.
Isso só e nada mais.

Para dentro estão volvendo, toda a alma em mim ardendo,
Não tardou que ouvisse novo som batendo mais e mais.
“Por certo”, disse eu, “aquela bulha é na minha janela.
Vamos ver o que está nela, e o que são estes sinais.
”Meu coração se distraía pesquisando estes sinais.
“É o vento, e nada mais.”

Abri então a vidraça, e eis que, com muita negaça,
Entrou grave e nobre um corvo dos bons tempos ancestrais.
Não fez nenhum cumprimento, não parou nem um momento,
Mas com ar solene e lento pousou sobre os meus umbrais,
Num alvo busto de Atena que há por sobre meus umbrais,
Foi, pousou, e nada mais.

E esta ave estranha e escura fez sorrir minha amargura
Com o solene decoro de seus ares rituais.
“Tens o aspecto tosquiado”, disse eu, “mas de nobre e ousado,
Ó velho corvo emigrado lá das trevas infernais!
Dize-me qual o teu nome lá nas trevas infernais.”
Disse o corvo, “Nunca mais”.

Pasmei de ouvir este raro pássaro falar tão claro,
Inda que pouco sentido tivessem palavras tais.
Mas deve ser concedido que ninguém terá havido
Que uma ave tenha tido pousada nos meus umbrais,
Ave ou bicho sobre o busto que há por sobre seus umbrais,
Com o nome “Nunca mais”.

Mas o corvo, sobre o busto, nada mais dissera, augusto,
Que essa frase, qual se nela a alma lhe ficasse em ais.
Nem mais voz nem movimento fez, e eu, em meu pensamento
Perdido, murmurei lento, “Amigo, sonhos - mortais
Todos - todos já se foram. Amanhão também te vais”.
Disse o corvo, “Nunca mais”.

A alma súbito movida por frase tão bem cabida,
“Por certo”, disse eu, “são estas vozes usuais,
Aprendeu-as de algum dono, que a desgraça e o abandono
Seguiram até que o entono da alma se quebrou em ais,
E o bordão de desesp’rança de seu canto cheio de ais
Era este “Nunca mais”.

Mas, fazendo inda a ave escura sorrir a minha amargura,
Sentei-me defronte dela, do alvo busto e meus umbrais;
E, enterrado na cadeira, pensei de muita maneira
Que qu’ria esta ave agoureira dos maus tempos ancestrais,
Esta ave negra e agoureira dos maus tempos ancestrais,
Com aquele “Nunca mais”.

Comigo isto discorrendo, nas nem sílaba dizendo
À ave que na minha alma cravava os olhos fatais,
Isto e mais ia cismando, a cabeça reclinando
No veludo onde a luz punha vagas sobras desiguais,
Naquele veludo onde ela, entre as sobras desiguais,
Reclinar-se-á nunca mais!

Fez-se então o ar mais denso, como cheio dum incenso
Que anjos dessem, cujos leves passos soam musicais.
“Maldito!”, a mim disse, “deu-te Deus, por anjos concedeu-te
O esquecimento; valeu-te. Toma-o, esquece, com teus ais,
O nome da que não esqueces, e que faz esses teus ais!”
Disse o corvo, “Nunca mais”.

“Profeta”, disse eu, “profeta - ou demônio ou ave preta!
Fosse diabo ou tempestade quem te trouxe a meus umbrais,
A este luto e este degredo, a esta noite e este segredo,
A esta casa de ância e medo, dize a esta alma a quem atrais
Se há um bálsamo longínquo para esta alma a quem atrais!
Disse o corvo, “Nunca mais”.

“Que esse grito nos aparte, ave ou diabo!”, eu disse. “Parte!
Torna á noite e à tempestade! Torna às trevas infernais!
Não deixes pena que ateste a mentira que disseste!
Minha solidão me reste! Tira-te de meus umbrais!
Tira o vulto de meu peito e a sombra de meus umbrais!”
Disse o corvo, “Nunca mais”.

E o corvo, na noite infinda, está ainda, está ainda
No alvo busto de Atena que há por sobre os meus umbrais.
Seu olhar tem a medonha cor de um demônio que sonha,
E a luz lança-lhe a tristonha sombra no chão há mais e mais,
Libertar-se-á… nunca mais!»



.abreu.

O amarelo está na moda!

Oh sim, e desta vez passou das marcas... refiro-me obviamente ao The Simpsons: Movie. Uma aposta de Matt Groening que levou a família mais famosa do Universo para outro nível! Para fãs ou mesmo para quem nunca engraçou com a ideia, afinal é a caricatura de uma sociedade a que todos nós pertencemos, por isso para quê reclamar quando podemos rir até fartar?! Hilariante, é o pouco que tenho a dizer sobre esta nova aventura. Impossível resistir a algo já tão grandioso, que marcou várias gerações e não duvido que vá marcar muitas mais. Com isto vale a pena gastar 5€!


.abreu.

Oh Não! Outro Filme de Chacina de Adolescentes!

Não sei se alguém já viu, ou se já tentou ver, mas façam-me um favor e simplesmente não vejam. O Coleccionador de Olhos, é a esse, se é que se pode chamar, filme que me refiro. Algumas observações (que se adequam a muitas películas que andam por aí):


  • A história é a mesma de sempre: adolescentes, local onde julgavam estar sozinhos, algo misterioso dá sinal de vida, começam a desaparecer um por um, aparecem mortos, os restantes descobrem o covil do vilão, choram, gritam, sangue, afinal era uma alminha torturada na infância que matava pessoas porque sim, mais sangue, desta vez do vilão, o dito cujo morre, os sobreviventes fogem e fim. (pelo meio há uma cena de sexo, uma cena no banho onde se vê um rabo e uma cena de beijocas e apalpadelas - acredito que é por isto que estes filmes ainda são um sucesso)

  • As actuações são péssimas, gente jovem que quer entrar no show business e aceita fazer estes papéis sem valor algum.

  • Efeitos especias sobrevalorizados, a produção trabalha no arranque de membros do corpo esbelto/musculado dos 'magníficos actores' e esquece o argumento - típico.

Será que foi nisto que se resumiu a juventude de Hollywood? A era Elm Street já deu o que tinha a dar! Apostem em dramas e relações humanas, nos finais infelizes onde saímos da sala de cinema a perguntar-nos a nós próprios qual o significado da vida. Sempre se poupa no molho de tomate...

nota: só coloquei o poster no post para no caso de algum dia se cruzarem com esta mesma imagem afastarem-se o mais possível dela.


.abreu.

O melhor do género

Embora o tenha sido há alguns anos, As Dez Figuras Negras de Agatha Christie, é de longe o melhor policial que alguma vez tive o prazer de ler. Não sei se pela autora, se pelo enredo bastante original, se pelo mistério... mas algo me deixou colado às paginas do princípio ao fim. Das poucas senão a única obra-prima de Christie que não involve agentes da lei a tentar solucionar o caso, retratando perfeitamente as emoções humanas face à tensão e ao secretismo.

"Dez desconhecidos, que aparentemente nada têm em comum, são atraídos pelo enigmático U. N. Owen a uma mansão situada numa ilha da costa de Devon. Durante o jantar, a voz do anfitrião invisível acusa cada um dos convidados de esconder um segredo terrível, e nessa mesma noite um deles é assassinado. A tensão aumenta à medida que os sobreviventes se apercebem de que não só o assassino está entre eles como se prepara para ir atacando uma e outra vez… É uma obra-prima de terror. Restará alguém para um dia contar o que de facto se passou naquela ilha?"

.abreu.

sábado, 18 de agosto de 2007

Quase, mas ainda FÉRIAS

Estava eu muito bem a entrar no Feira Nova com o intuito de comprar apenas uns cereais quando me deparo, logo à entrada, com bancas cheias de cadernos, dossiers, mochilas, estojos, e tudo que se relacione com a escola. Ora uma pessoa cai na realidade e pensa: pois é, já só faltam três semanas! :O As pernas tremem, o coração bate mais depressa. Está implantado o chamado Regresso às Aulas.


Zuzuuu ^^

Algo Diferente

Chamo-lhe 'o calmante musical', porque para mim, é isso mesmo. O que começou por um pequeno projecto acabou como uma excelente banda. Nouvelle Vague, é esse o nome, ou seja new-wave. Ideia que surgiu de duas mentes francesas e que consiste em pegar em vozes femininas e pô-las a cantar punk hits dos anos 80, num estilo suave e original. Já com três albums (tudo covers) é uma banda para ouvir de olhos fechados e simplesmente saborear o ritmo, a voz e principalmente a paz...

(o grupo esteve presente no JazzFest em Oeiras dia 15 de Julho, e por falta de companhia não pude lá estar, com muita pena mesmo)

.abreu.

Aquecimento Global

(Comentário de há uns dias atrás.)
- Está a chover!
- E então?
- E então?! Estamos em Agosto.

Pois é, anda tudo trocado. Para quem ainda não viu, um incentivo a ver o documentário do realizador Davis Guggenheim - An inconvenient truth, apresentado pelo 45º vice-presidente dos EUA, Al Gore. São 90 minutos apelativos, sucintos e ao mesmo tempo muito explícitos. Vejam, e interiorizem a mensagem.

A este ritmo, onde vai para o nosso planeta? E nós? Será que vamos mesmo até ao limite (o qual já esteve bem mais longe)? Ou será que este ritmo louco de destruição vai abrandar?

(A destruição que já provocámos no nosso planeta é incomensuravelmente desproporcional ao tempo em que vivemos nele. É chocante mas é verdade.)

Fica aqui uma pequena ideia:




É difícil não pensar nisto.


Zuzuu ^^

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Um Momento Inesquecível

Foi sem dúvida um dos melhores livros que já li. Tocou-me como nenhum outro o havia feito, especialmente pela forma como amor é retratado. É uma história maravilhosa que nos prova que o amor pode unir quaisquer duas pessoas, independentemente das diferenças, mas em contrapartida mostra-nos que a vida pode ser cruel ao ponto de nos levar quem mais amamos. Relativamente a: «no início vão sorrir e no final vão chorar - não digam que não vos avisei» apenas tenho a dizer que a promessa foi cumprida.

«O amor é paciente, o amor é benigno, não é invejoso; o amor não se ufana, não se ensoberbece, não é inconveniente, não procura o seu interesse, não se irrita, não suspeita mal; não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.» Palavras para quê?

Uma lição de vida. Um livro para os apaixonados pelo romance e para os sonhadores. Sublime, um autentico momento inesquecível. Li-o num dia, e terminei-o com vontade de o voltar a ler. Nicholas Sparks consegue tocar-nos «com o poder sedutor da sua escrita.»

Excerto da contracapa: «Um livro tocante, sobre a descoberta da natureza mais profunda da beleza, da alegria e da generosidade, da dor da perda e, sobretudo, da força transformadora do primeiro amor.»

(De Nicholas Sparks seguem-se As Palavras que Nunca Te Direi e o Diário da Nossa Paixão.)


Zuzuu ^^

Memento

Não sei se foi por ter visto metade do filme há uma semana atrás e a outra metade hoje, ou por ter estado a comer uvas na segunda metade do filme, não tendo concentrado toda a minha atenção no mesmo, que não o percebi. Aguardam-se explicações provenientes de alguma alma caridosa, fachabor.

Zuzuuu ^^

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Nip Tuck

Intensa, imprevisível e emocionante são as três palavras que melhor descrevem esta série de televisão. A vida de Sean McNamara e Christian Troy, dois cirurgiões plásticos que dirigem uma clínica em Miami, exposta sem tabus ou 'bolinhas vermelhas'. Arriscada a cair na irritante futilidade da beleza sobrevalorizada, esta é uma série incrivelmente bem feita onde ninguém é o que aparenta ser.

Sem mãos à frente da cara, nem comentários de repugnância. Afinal apenas mostra do que somos feitos.

(A Zuzuu adora tudo o que meta hospitais, médicos e afins. E o Abreu gosta de séries que fujam ao normal.)


.abreu. e Zuzuu ^^

O Segredo

Numa das minhas idas à maravilhosa Fnac deparei-me com este pequeno livro intitulado 'O Segredo'. Poucos dias antes, tinha lido uma reportagem na Visão a informar que este mesmo mudou a vida de milhares. Curioso, quis também experimentar essa mudança.

Para minha desilusão, o livro não é um romance (tinha mais piada se fosse), mas acabou por se mostrar bem interessante. É caracterizado como uma obra de auto-ajuda. Pessoalmente, não era isso que eu lhe chamaria; talvez 'uma nova filosofia de vida' fosse mais apropriado.

Ainda estou a meio, mas já tenho uma ideia bastante clara sobre o tão 'secreto' Segredo: A Lei da Atracção, tão simples quanto isso. Se acreditarmos piemente que algo ou alguém que desejamos virá ter connosco, o Universo fará com que isso seja possível. Esta lei defende que tudo aquilo que sentimos ou pensamos é atraído por nós mesmos. Todo o mal e todo o bem. Logo, se tivermos um melhor auto-controle sobre os nossos sentimentos e pensamentos poderemos viver uma vida bastante mais feliz com tudo aquilo a que aspirámos anteriormente.

São ideias bastante optimistas, não se pode negar. Penso que viver com elas apenas nos deixará mais felizes, quer seja verdade, ou não, que é tão simples conseguirmos o que queremos tão facilmente. No entanto sabendo pouco sobre esta 'lei', o assunto torna-se bastante confuso, por isso quem tiver uma mente aberta para novos ideais pode simplesmente ler ou até mesmo ver, pois já há uma versão em documentário - penso que (ainda) sem legendas em português - deste tão famoso Segredo.

(chamar a isto 'O Segredo do Universo' é pura e simplesmente uma manobra de marketing, infalível devo afirmar, mas claramente exagerada)



.abreu.

Estoril

Foi ontem, Feira do Artesanato do Estoril. Praticamente igual ao ano passado.

Bijutaria, bonecada, panos pintados à mão, quadros, barro, louça, algodão doce, pipocas, farinheira, pão com chouriço, mel, casinhas de bonecas, tereres, fotografias, rancho folclórico de não-sei-de-onde, crianças, casais, idosos, ginginha, caipirinha, linguiça, magum de amêndoas, queijinhos, tapetes, bordados, esculturas em pedra, artigos em madeira, luzes, barulho, animação, bom ambiente, etc etc. (: (Comprei um marcador, um porta-chaves e um pin. Tudo coisas piquenas.)

Tudo igual. Tudo, excepto um cartaz à entrada que anunciava os concertos no Casino do Estoril. A minha atenção focou-se no dia 20 de Setembro: Mafalda Veiga. :D E logo a seguir abri um enorme sorriso quando li: Entrada livre! :D:D E, e... e... e.... no instante seguinte tudo foi abaixo: maiores de 18. Tentar não custa, veremos.

Era tão, tão bom.

(Fotografia: Mafalda Veiga, num concerto que deu no Casino do Estoril.)


Zuzuuu ^^

Leituras

Parece que ainda não é desta que vou ler O perfume. Mas não escapa. Vou passar para os livros lamechas de Nicholas Sparks, começando por Um Momento Inesquecível. (:

Mas enquanto não vêm parar às minhas mãos, estou a ler A História de Um Sonho de Arthur Schnitzler, e logo de seguida irei ler Olhos Azuis, Cabelo Preto de Marguerite Duras. Ambos os livros são daquela colecção que o Jornal Público fez há uns tempos. São os mais fininhos entre os 60 (?!) livros.

Emprestaram-me também O Alquimista de Paulo Coelho, e O Crime do Padre Amaro de Eça de Queiroz. Vou deixar estes dois mais para o fim. Não por nenhuma razão em especial. Aliás, tenho grande apreço por ambos os autores. (de Paulo Coelho li o livro Veronika Decide Morrer e adorei, e do grande Eça li Os Mais. Grande livro, espectacular, todas as intrigas, todo aquele romance. Quiçá, o melhor livro que já li. Um dia, quando reler aquelas palavras faço um bonito post sobre o mesmo.)

Sim, eu sou louca por livros. :D

(Não tem nada a ver com o assunto deste post, mas para a semana, ou talvez para a outra vou ao Restelo ver aquela exposição dos corpos humanos. :D:D:D Alguém já foi? Que tal? Aqui fica o site: http://ocorpohumano.net/Home/tabid/59/Default.aspx)


Zuzuuu ^^

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Evan, O Todo-Poderoso

Estava eu a caminho do cinema quando recebo uma mensagem: "O Ratatouille está esgotado para as duas sessões de hoje". Solto um grande, 'BOLAS', alto e bom som. (Pensando bem, devíamos ter pensado nisso antes, visto hoje ser a estreia do filme e ainda para mais ser feriado.) Foi uma pena, fica para a próxima. Bem, Plano B: A última legião. O problema é que já tinha começado, não íamos conseguir chegar a tempo. Plano C: Evan, o Todo-Poderoso.

Só vos faço um pedido, por favor, não gastem 5,20€ num bilhete de cinema para ver este filme. Tem muita piada, sim senhora, mas não vale os 5,20€. Porém foi uma boa sessão de cinema, a companhia ajuda sempre à festa. Umas boas gargalhadas, pipocas para aqui e para ali, foi bom! (:

No entanto, só porque sim, aqui fica a sinopse do filme: "Recentemente eleito para o Congresso, Evan (Steve Carell) deixa a cidade de Buffalo e instala-se nos subúrbios da Virgínia do Norte. Uma vez lá, a sua vida leva uma reviravolta quando Deus (Morgan Freeman) lhe aparece e ordena que construa uma Arca? A família de Evan não sabe o que pensar: ou ele está a ter uma crise de meia-idade ou está verdadeiramente envolvido em algo de proporções bíblicas!"

Não foi hoje, mas ainda hei-de ir ver o Ratatouille! :D :D :D


Zuzuuu ^^

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Barcelona

Gente... um mar de gente que inunda a praça de Catalunha, o centro de Barcelona. Nacionalidades, idiomas, culturas que se fundem e misturam por entre aquelas ruas. Alemães, ingleses, americanos, chineses, polacos, árabes, japoneses, franceses, italianos, portugueses, espanhóis e catalães... Uma orgia de línguas que torna tudo mais belo. Turistas com máquinas ao peito, mulheres às compras, velhinhas de cabelo cor-de rosa e laranja, rapazes de mãos dadas, amigas "íntimas", skaters furando a multidão, bicicletas passando sinais vermelhos, velhinhos nus com o rabo tatuado, palhaços, mimos, malabaristas... Gente gira, gente menos gira, pouca gente feia. Obesos nem vê-los... Cidade eclética onde poderia ficar por muito, muito mais tempo! :)



.abreu.

domingo, 12 de agosto de 2007

Uma Vida em Mil Pedaços.

FIM.

Contracapa: «Um homem de vinte e três anos acorda a bordo de um avião num estado lastimável, sem fazer a mínima ideia do que lhe aconteceu. Evidencia sinais de ter sido alvo de extrema violência. Esse homem é alcoólico desde os treze anos e consome todo o tipo de drogas que consegue encontrar, especialmente crack. No aeroporto de Chicago, os pais que ele mal suporta acolhem-no e levam-no para uma clínica de reabilitação no Minnesota, considerada uma das melhores em todo o território dos Estados Unidos. Aí é informado de que, se não parar imediatamente de consumir, não chegará a completar o seu próximo aniversário. As seis semanas seguintes são uma escalada a pulso, de uma dureza brutal, narrada num estilo minimalista onde não transparecem vestígios de autocomplacência e que resulta absolutamente arrebatador. Este livro foi largamente inspirado na experiência pessoal de James Frey, que escreve na primeira pessoa. (...)»

Adorei, devorei, chorei, tive medo, fiquei chocada, sorri, tive raiva, tive pena, imaginei, quis mais mais mais. Acabei.

Provavelmente um dos melhores livros que já li.

Para quem o vai ler, um conselho: não façam como fazemos a maior parte das vezes em que lemos a última página do livro. Este irá perder muito do seu encanto final.

[Próxima leitura: O Perfume]


Zuzuu ^^

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Disturbia

Depois de uma manhã intensa de ginásio (sim, porque a Zuzu faz ginásio :P) lá decidimos. Em vez de praia, que tal irmos ao cinema? E assim foi. Incentivados pelo resumo do filme, e pela banda sonora dos System of a Down (Lonely Day), optámos pelo Disturbia.

"Where are the coffee and doughnuts? You can't have a stakeout without coffee and doughnuts." - Disturbia

Após a morte do seu pai, Kale torna-se num jovem problemático. Este filme relata a história desse jovem que após ter agredido o professor numa das suas aulas de espanhol, foi condenado a três meses de prisão domiciliária (não sei se é assim que se chama, mas basicamente o rapaz não pode sair de casa, ou melhor, não pode ultrapassar uma certa linha do seu jardim. Anda sempre com uma 'pulseira' no pé, e assim que ultrapassa o limite, dá o alerta no posto da polícia.) Como não pode sair de casa arranja uma distracção: espiar a vizinhança. Entretanto ganha uma nova vizinha, uma rapariga loira (bonitinha vá) por quem se apaixona. Ashley acaba por lhe bater à porta e tornam-se numa espécie de amigos (sim, porque ela de provocadora não tem nada, cof cof). Paralelamente a isto, espia um outro vizinho (Mr. Turner) do qual começa a desconfiar. Observando vários pormenores, suspeita que ele seja um serial killer muito procurado, assistindo mesmo a alguns dos seus crimes. No entanto a polícia não lhe faz muito caso, pois julgam que ele está a endoidecer. Como Kale não pode sair de casa, conta com a ajuda do seu grande amigo Ronnie.

Confusões, sustos, sobressaltos, risos, provocações, algum romance, tudo num só filme. Querem saber o resto? Vejam o filme. Vale a pena. (:

Pontos negativos: foi um filme bastante previsível. Confesso que estava à espera de mais. No entanto está bonzinho.

(Sexta-feira, dia de Simpsons! :D Depois passo por cá a fazer um comentariozinho ao filme! Próximo filme a ver nos cinemas: Ratatouille. Próximos filmes a ver em casa: Memento e V de Vingança. Opiniões?)

(Foi um dia muito bem passado. Diversão, boa companhia. :D)


Zuzuu ^^

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Grey's Anatomy

«Life is not a spectator sport. Win, lose or draw, the game is in progress whether we want it to be or not. So go ahead: argue with the refs, change the rules, cheat a little, take a break and tend to your wounds. But play. Play. Play hard. Play fast. Play loose and free. Play as if there's no tomorrow. OK, so it's not whether you win or lose, it's how you play the game. Right?»

Meredith Grey

(Estive cersa de 30 minutos a fazer play, pause, play, pause, para conseguir escrever isto. Venero Anatomia de Grey. :D:D:D «3)

Melhor música da Anatomia: Don't Forget Me - Way Out West (http://www.youtube.com/watch?v=irSB8RYcEtw)


Zuzuu ^^

Sumás de Ananol

«Onde vires esta garrafa, já sabes: por perto está um dos teus. Encontra-o. Procura-o entre quem gostas de ver à tua volta. Entre os que se riem. Entre os que não vão em modas. Ou entre os que gozam cada momento da vida. E aí terás um amigo. Um Sumólico

(Se tivesse sido a Super Bock a fazer este texto, era a cereja em cima do bolo. Um Alcoólico. Confesso, não gosto de Sumol.)


Zuzuu ^^

Yorn Power SMS

(...)
- Zuzu, a minha porta está a ranger, acho que está alguém a tentar entrar.
- Abreu, hoje está vento. (ou se calhar e' o monstro das bolachas da rua Sésamo ou o namorado da tua irmã.)
- Pois é, o vento. Nem me lembrei desse malandro.
- Aposto uma mina de lapiseira em como é o monstro das bolachas da rua Sésamo. :D
- Eu não fazia isso. Ainda ficas sem minas.
- Mas eu só apostei uma.
- Ai estou com fome mas tenho medo de ir lá abaixo. Parece que está alguém a subir as escadas.
- Nao tens um agrafador à mão? Já vi no CSI uma pessoa morrer com uma pancada de um agrafador.
- Não, e com um iPod, dá?
- Não sei, experimenta enforcá-lo com os phones. :D
- Olha, e agora estou com vontade de ir à casa-de-banho.
- Mas tu afinal és um homem ou és um rato?
- Hoje nem sei.
- Está visto que és um rato que de manha vai acordar com a cama molhada.
- Por acaso estou a suar. A minha inteligência (a tua quê?!) hoje deu para dormir com um edredon e com calcinhas de flanela.
- Abreu, estamos naquilo a que se chama Verão. Dizem que faz calor.
- Aquela conversa sádica de iPod's e agrafadores deu-me ainda mais fome.
- Vai lá, eu protejo-te, tenho poderes superiores. Muahaha.
- Pronto, pronto, já estou a ir.

(grande tempo de silencio)

- Ok, não tenho coragem.
- Tanto tempo e não foste?
- Não, nem saí da cama!
- Abreu, descobri que me babo durante a noite! =O
- Mas isso é toda a gente, basta estar de boca aberta.
- É? Não sabia.
- É. -.-'

Conversa das 2:00 da madrugada. Porque nós somos pessoas um pouco (cof, cof) estúpidas, e sofremos (pelo menos eu sofro) de insónias compulsivas (e ultimamente de soluços também. Por falar em soluços, alguém tem alguma sugestão eficaz para os fazer parar? É que isto está a tornar-se numa rotina. =/)

(O meu Nokia 5300 é cinzento, mas o vermelho também é girinho. Só nao comprei em vermelho porque é a cor do Benfica. Ou será o cor-de-rosinha? :P)


Zuzuu ^^

FEEELIZ.

«Estou na lua, não me chateies que eu agora estou na lua, e em breve vou chegar ao céu!» Lunáticos

Vais voltar, as saudades são tantas tantas. Ainda nem acredito, tenho medo que seja apenas um sonho. Tenho tanto medo, medo que estejas pior, medo que estejas na mesma, medo que estejas melhor. De uma maneira ou de outra não sei se vou saber lidar com tudo. Mas de uma coisa eu tenho a certeza: quero que voltes, e que sejas feliz. Quero que voltes, e que sejamos ambas felizes. Já ouvi dizer que ficaste mais ajuizada, espero bem que sim, era esse o objectivo. (: És tudo, és tanto, és a melhor e a pior! :D «3


Zuzuu ^^

Comichão.

Se uma melga incomoda muita gente, duas melgas incomodam muito mais. Se duas melgas incomodam muita gente, vinte melgas incomodam muito mais. (...)

Estou literalmente comida pelas vacas das melgas. Dass. Odeio, odeio estar constantemente a coçar-me! Bah, o que vale é que tenho o Fenistil aqui mesmo à mão!


Zuzuu ^^

Chiclets Ice, Spearmint, Sem Açucar

«Chiclets Ice é a pastilha elástica sem açúcar que lhe dá uma sensação única de frescura. As drageias Chiclets Ice não têm açúcar, são estaladiças e saborosas, e têm um efeito refrescante que torna o seu hálito agradável e fresco por muito mais tempo.

Ingredientes: Edulcorantes: Matitol, Sorbitol, Manitol, Acesulfamo K, Aspártamo; Goma Base (com Antioxidantes: BHT); Aromatizantes; Espessante: Goma Arábica; Estabilizador: Glicerol; Emulsionante: Lecitina de Soja; Corante: E 171; Óleo Vegetal; Agente de Revestimento: Cera de Carnaúba. (?!?!?!?!)

O seu consumo excessivo pode ter efeitos laxativos.»

Um dos meus vícios (ainda nao consegui deixar de roer as unhas. =X). Só reparei agora na frase dos efeitos laxativos, explica muita coisa.

(Fotografia: tirada por mim porque por incrível que pareça não existe nenhuma imagem de Chiclets Ice Spearmint no maravilho GOOGLE.)


Zuzuu ^^

Cinema.

Na passada 4a feira, eu e o Abreu fomos finalmente ver o filme Harry Potter e a Ordem de Fenix. Toda a gente nos dizia que não valia a pena, porque estava muito mau, blá blá blá. O que é que nós pensámos? Bem, vamos ver na mesma, quanto mais não seja para podermos também dizer que não gostámos.

Opinião: o filme estava bastante bom, claro que este está um pouco mais parado, mas a história (assim como as personagens) vai evoluindo e tornando-se cada vez mais madura. Agora dizer: Ah, não gostei do filme porque o livro estava bem melhor e mais pormenorizado. Ora, obrigada, é um livro sim? Obviamente que gostei muito mais do livro, mas o filme satisfez as minhas expectativas. Como todos os filmes, também tem aspectos negativos. Acho que podiam ter introduzido algumas passagens de Quidditch visto ser um jogo característico do Harry Potter. Fora isso, só tenho a dizer: venha o próximo filme (e já agora a tradução do 7º e ultimo livro, fachabôr).


Brevemente irei ver Disturbia e Simpsons, the movie. Opiniões de quem já viu, expectativas de quem não viu e pensa ir ver, filmes que valem a pena ver (não precisam de estar no cinema). (:

(Como a Zuzu esteve 10 dias no fim do Mundo, entenda-se, Alentejo, ainda não viu os Simpsons, ao contrário da maioria dos fanáticos por Simpsons.)


Zuzuu ^^

domingo, 5 de agosto de 2007

Hard Candy

Realização: David Slade.
Elenco: Patrick Wilson, Ellen Page, Sandra Oh, Odessa Rae.
Nacionalidade: EUA, 2005.

"Hard Candy", um filme para ver sabendo o menos possível acerca do mesmo, pois o efeito surpresa vai ser o auge desta sádica história.

A esperta e charmosa adolescente Hayley (Ellen Page) provavelmente não deveria encontrar-se no café local com Jeff (Patrick Wilson), o fotógrafo de 30 anos que conheceu na Internet. Antes que se dê conta, Hayley vai a caminho de casa dele, e prepara-se para uma inesperada sessão fotográfica. É o dia de sorte de Jeff. Mas Hayley não é tão inocente como parece. Inesperadamente, a presa transforma-se em caçadora quando ela tenta, de forma brutal e violenta, que Jeff confesse o seu passado, presumivelmente escandaloso.

Neste filme, David Slade optou, e bem, pelo terror psicológico em detrimento do visual. Não interessa contar promenores do filme, muito menos o final, mas fica o aviso para os rapazes: este filme pode ferir a vossa susceptibilidade e provocar mesmo alguns sonhos menos bons.

(E foi este o meu serão de ontem.)

Zuzuu ^^


sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Sonhar.

«Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida.
Que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre a mãos de uma criança.»

Pedra Filosofal - António Gedeão

Zuzuu ^^

Aulinhas de Novo!

Férias à velocidade da luz! Junho passou a correr, e Julho deu lugar a Agosto num instante. Mal damos por isso e já vamos estar na escola para ir buscar os livros e num piscar de olhos, outra vez atrás de uma secretária a fazer testes. O Abreu prefere as letras, mas a Zuzu quer abrir cabeças com bisturis! A vida passa por nós num instante, mas ainda há tempo para escrever em blogs! :D

.abreu.

Deathly Hallows - The End

20 de Julho de 2007, Sexta-Feira, 23h:45m... 'Ai, nunca mais é sábado!!!'. A Fnac do Cascaishopping estava a abarrotar, gente ansiosa, gente fanática vestida a rigor, gente que se perguntava que raio fazia tanta pessoa num centro comercial aquela hora. Meia-noite. Adonde estavam os livros? Algumas caixas pretas seladas com adesivos vieram ao encontro dos clientes que olhavam fixamente e apontavam para as ditas caixas. As caixas foram abertas, lá dentro, um monte de livros prestes a serem comprados eram visíveis a todos os presentes. As filas estavam já enormes e o ambiente começava a ser de impaciência. 00h:10m. 'Mas que porra é esta? A fila não anda?'. A fila começou a andar. ('Finalmente!'). 00h:20m. Recebi o livro na mão, era enorme, mas inacreditavelmente leve. Abri-o imediatamente; papel reciclado. Até então, nada contra. Fechei-o e enfiei-o no saco preto de pano com a capa da minha mais recente compra estampada. 00h:30. Cheguei a casa. Pousei o saco no sofá e olhei-o fixamente: era catita. Fui à casa-de-banho. Só fiz xixi, não tinha comido nada há algumas horas e antes de ira buscar o livro já tinha 'tratado dos meus assuntos'. Lavei as mãos. Fui à cozinha e bebi um copo de Compal de Pêra (ou Santal Plus de Maçã, não me recordo). Fui para a sala e a minha mãe estava a ver um programa qualquer. Sentei-me no sofá para iniciar a tão esperada leitura, mas o programa (do qual o nome não me recordo) era bastante interessante. 01h:00m. O programa acabou. A minha mãe foi dormir, desliguei a televisão e abri o meu livrinho. 10h:30m. Capítulo Nove. Fechei o livro e e quase que caí para o lado de tanto sono. Fui para a cama, mas demorei uns minutos a adormecer, matutando acerca das minhas teorias. 18h:15m. Acordei e fui 'almoçar'. Peguei de novo na obra e compenetrei-me no enredo. 22 de Julho de 2007, Domingo, 16h:30m. Capítulo Trinta e Cinco. Completamente boquiaberto devido a um final bastante bom. Alguém ligou a televisão. Desconcentrei-me. Tive que ir para a casa-de-banho para acabar os últimos dois capítulos. Depois de algum tempo incerto, fechei o livro. Sorri suavemente para a capa do meu livro preferido. Acabou. Tanto mistério, tanta suposição, que acabaram de forma tão súbita. No entanto, transcrevendo a última frase desta aventura, "All was well."

(a zuzu ainda não leu por isso não podia pôr spoilers)


.abreu.