domingo, 20 de janeiro de 2008

Será?

Dúvida, assola-me o espiríto que incessantemente a recusa, num acto de pura cobardia. É inevitável, não é capaz de a impedir. Assola-me, com todas as garras de fora. Torna-me fraco, vulnerável, impotente e minúsculo.

"Será?" Ecoa por todos os cantos do meu corpo. Quase que me dá dores de cabeça. Sim? Não? Não sei, gostava de querer não saber e ter raiva de quem soubesse. Mas não quero é outra coisa. Procuro a resposta em lugares inexistentes, que se vão tornando cada vez mais reais, à medida que eu vou ficando mais fraco, vulnerável, impotente e minúsculo. Sinto? Não sinto? O sentimento é relativo. Por vezes distorce a realidade, levando-nos para um prédio de 200 andares, empurrando-nos da última janela. Algo hei-de eu sentir. A dúvida é o quê.

Um dia vou descobrir. Um dia vou saber se sim, se não. Um dia vou sentir. Um dia vou ser destruído, castigado por ter sentido, por saber a resposta. Mas não me vou importar. Porque no fim, a dúvida vai renascer.


abreu, será?

2 comentários:

Basic_a_mente disse...

Vejo que o karma continua em alta para estes lados.

Tigui disse...

O blogue simplicidadecomplexa.blogspot.com foi automaticamente redireccionado para um domínio wordpress.com. Peço-vos um pouco de paciência na questão de comentarem o blogue. Não deixem de comentar, de qualquer forma. As razões da mudança têm que ver com o facto de o Wordpress ser um sistema muito mais completo que o Blogger.