sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Foge Foge Bandido

« Estive há dez minutos atrás na varanda do meu quinto andar, a observar a cúpula invisível entre o céu e o enorme lego de betão e a sentir-me um inquilino passageiro desta pensão de uma estrela perdida na imensa cidade negra a que damos o nome de universo.
Curiosamente parece que é o único sítio que temos para passar a longa noite que nos espera.
E é aí que eu saio para apanhar a frequência. Como que a comer um ponto e a cagar um verso. No prisma, a encaixar, provavelmente no de outros feito um filósofo de merda.
Mas a vida é isso mesmo, um monte de gente a fazer de conta que se entende e ninguém sabe dizer o que viveu.
Por isso nos pedem que caminhemos alegres para o precipício sem questionar, porque estaremos sempre longe.
Mas longe rapidamente fica perto e perto rapidamente passa por nós. Eu não quero mandar-te para baixo, mas sei que me entendes, tu também tens medo de morrer, toda a gente tem.
Só que normalmente inventamos montes de problemas para nos convencermos que estamos ocupados a resolver uma situação importante quando não tem importância nenhuma.
Entretanto o tapete rola e nós irritamo-nos com a inevitabilidade, e nos nossos sonhos dizemos:
- Torna-me imortal! Torna-me imortal! Eu não vou aguentar deixar de existir!
E é aí que eu entro para sair da frequência, seduzir-te com os meus sonhos, tu não vês como empreendo?
E como eu mais um milhão de sonhadores leva com ele muitos braços dos outros, acéfalos, na lotaria dos ideais, descrentes, beijando o número do bilhete.
Mas quero dizer-te que a viagem é tua, não quero empurrar-te à força para a rua.
Se eu falhar vou passar de deus a carrasco, embalsamado e metido dentro de um frasco, para te lembrares da mentira, mas a verdade é que ganhamos sempre. »
ainda pode descer - foge foge bandido

Nunca um pedaço de vida foi tão interessante de descobrir. Manel Cruz, e basta.

abreu

8 comentários:

Enthilza disse...

Fenomenal, esse album! Como disseste, é Manel Cruz e basta.
(O meu bandido é o nº0223 :P)

Minhocas na Maçã disse...

Enthilza: Sem duvida, um trabalho de uma vida.
(eu ainda não tenho o meu :( mas planeio adquiri-lo ainda esta semana!)

Enthilza disse...

Tens sorte que eles inicialmente aquilo só tinha 1100 exemplares ou coisa assim, que venderam que nem pão quente, então agora acho que há uma segunda edição.

Minhocas na Maçã disse...

sim, mas a segunda edição (vi agora no site) ainda nao saiu, estou a ver que vou ter de esperar mais um tempo.

Nikky disse...

Muito, muito, muito bom! :)

Cabeça de ninho disse...

E já agora quando é que sai a segunda edição...?
Queria ver se me dava uma prenda de anos. Sai antes do final de Agosto?


Um beijo. : )


(acho que é um abuso comentar nos blog's de pessoas que não conheço, mas coiso... )

Cabeça de ninho disse...

Não é por nada, mas reparei que a letra (como no site) esta errada...
se ouvirmos com atenção ele não diz "duas estrelas", mas sim "uma estrela"
E também na parte a seguir "E é aí que eu saio para apanhar a frequência." falta uma frase...

Não percebi bem se era por alguma razao em especial. Mas fica aqui a duvida.
Desculpa.

*

Minhocas na Maçã disse...

cabeça de ninho: no site oficial diz só "para breve", espero que não demore muito mais.

Depois de postar ouvi novamente a musica e reparei exactamente nesses erros que referiste, vao ser corrigidos.

(ora essa, sempre bem vinda! :) obrigado por comentares)