domingo, 14 de outubro de 2007

Mereceu, pois.

O Mundo está a mudar. Sempre esteve e sempre estará. Somos criaturas de hábitos, no entanto a Vida em si não o é. Está numa mudança constante, num frenesim lento e penoso. No entanto, não sentimos essas mudanças, pois somos criaturas de hábitos. Mas, e se forem os nossos hábitos a criar mudança? A criar ameaças à sua própria existência, ameaças que não sentimos, aliás, ameaças que não queremos sentir? Quem nos vai gritar ao ouvido, atirar-nos com o balde de água fria, se teimamos em virar a cara e fingir que não é nada connosco?


Al Gore.

O único com tomates para dizer ao mundo que a nossa Vida corre perigo. E, por ter acordado tantos milhares, mereceu com todo o mérito possível, o Prémio Nobel da Paz.

Espero que continue o seu excelente trabalho e que sensibilize muitos mais. Não pode parar, pois o Mundo é uma constante mudança...

.abreu.

5 comentários:

Basic_a_mente disse...

Prémio tremendamente injusto!

A justificação num blog perto de si.

lado errado do coração disse...

tanto o livro como o documentário estão fenomenais em termos "cientificos" e é bom haver esse tipo de alerta. So' 'e pena por vezes pensar que ele faz isto para "promoçao propria"

*

Didóvsky Bananas disse...

daqui a uns anos vou ser eu. ainda nao sei como, mas acredita que sim!

didóvsky bananas disse...

ps- fui ver a justificação do basic_a_mente,e tirando-lhe as palavras : "tremendamente" parvo. espero bem que esse teu brozeado luminoso se transforme em empinges!

Cátia disse...

Mereceu pois! :)