terça-feira, 18 de março de 2008

éle.

Temos tendência a querer eternizar momentos ou pessoas das quais gostamos muito, mas pensem lá connosco: se tudo e todos fossem eternos onde é que estaria a beleza do Mundo? Afinal, a beleza das coisas está na sua raridade e é o facto de serem raras que as torna especiais.

(Duas cabeças pensam melhor que uma.)

Zuza, felicidade do momento

2 comentários:

Tiago disse...

true, but sad :x

"... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

Miguel Sousa Tavares

Minhocas na Maçã disse...

Miguel Sousa Tavares, sempre, sempre... Obrigada =)