quarta-feira, 5 de março de 2008

livros livros livros...

Amor de Perdição, muito, mas muito bom. Ainda não está acabado, mas está lá quase. Tinha ficado esquecido sobre a mesa-de-cabeceira sendo substituído pelo Desassossego. Agora passa-se exactamente o contrário. Dei prioridade ao nosso Camilo Castelo Branco.

Já estive de lágrima no canto do olho. Teresa de Albuquerque está num convento do Porto e Simão Botelho, antes desta partir, foi vê-la à saída do outro convento. Matou o primo Baltasar e está agora em casa dos pais. As cartas, os amores e os desamores, as restrições, o quebrar das regras... Mais dois ou três dias e passo por cá a dar o meu parecer final. Se bem que, infelizmente, já sei o final da história graças à P.

O Desassossego continua por ali, em fila de espera. E é assim que vai continuar porque existem leituras com maior urgência. Segue-se A Cidade e as Serras do nosso Eça. É só o livro chegar à Fnac e vou a correr buscá-lo.

Ai letras, letras, a minha perdição. É por estas e por outras que muitas vezes me pergunto o que é que estou a fazer em Ciências. Mas depois lembro-me da História, blhack, da Matemática, amor eterno, da Medicina, futuro amor eterno, e respondo à minha própria pergunta.

P.S.: Ora vejam lá como este post se enquadra tão bem na Semana da Leitura que está a decorrer.

PP.S.: Vou ter o privilégio de ler o meu textinho sobre a Importância da Leitura para o Sr. professor Marcelo Rebelo de Sousa. Uuh, vai ser giro vai. Depois farei o obséquio de o partilhar convosco.

PPP.S.: Daqui a pouco passo por cá só para desperdiçar mais um bocadinho do tempo que poderia ser aproveitado a estudar Filosofia. Ou então não.

PPPP.S.: É
AMANHÃ!


Zuza, perdida entre os livros.