domingo, 26 de agosto de 2007

BODIES, the exhibition


«Ver é saber: O estudo da anatomia humana sempre funcionou sobre um principio básico: Ver é saber. Seguindo este principio, a exposição O Corpo Humano como nunca o viu utiliza espécimes humanos reais para lhe oferecer um manual visual do seu próprio corpo.»

Quarta-feira passada aventurei-me nesta 'viagem' pelo Corpo Humano. Bem, lá fomos nós direitos ao Largo do Rato, Rua da Escola Politécnica, Palácio dos Condes do Restelo e lá estava, a tão ansiada exposição. Gostei particularmente do pormenor de nos terem sido emprestados pela organização, chapéus de chuva para nos protegermos do sol, enquanto esperávamos na fila para comprar os bilhetes.

Gostei de toda a exposição, mas o que mais me fascinou foram os vários cadáveres espalhados pela exposição. Em cada secção era evidenciado algo do nosso corpo. Primeiro vimos apenas um esqueleto, depois podemos observar de perto todos os músculos, de seguida todos os nervos, depois todos os órgãos, mais à frente um cadáver com talas de metal e parafusos a unir fracturas no crânio, braços, pernas, etc, etc.

O Sistema Neurológico foi aquele que despertou mais a minha curiosidade. Sempre gostei de saber mais acerca do nosso cérebro, e nesta exposição fiquei maravilhada com as coisas que descobri. Gostei particularmente de uma sala dedicada ao Sistema Reprodutor em que nos foi permitido observar a evolução de um feto semana a semana. Fez-me pensar como deve ser incrível sentir aquilo a desenvolver-se dentro de nós.

Finalmente, o que mais me sensibilizou foi uma pequena vitrina em que comparavam um pulmão saudável a um pulmão de um individuo fumador. Ver aquele pulmão todo manchado de alcatrão, completamente escuro, provocou-me arrepios. Encostada a uma parede estava uma grande caixa transparente com um pequena abertura em cima. Por cima dizia: Deite aqui o seu tabaco e pare de fumar! (algo do género) Muitos depositaram lá o seu maço de tabaco, mas o que é q nos garante que assim que saírem dali não vão comprar outro?


Resumindo:

Aspectos positivos: Desde o chapéu para nos protegermos do sol, até á possibilidade de pegarmos num pulmão e num coração verdadeiros, estava tudo soberbo. As paredes estavam sempre cheias de pequenas mensagens, curiosidades ou mesmo apenas cultura geral o que me fascinou, porque ao serem curtas conseguiram atrair a nossa atenção.

Aspectos Negativos (sim, porque nem tudo é bom): Ao inicio, na compra do bilhete podíamos alugar um guia áudio em que bastava marcar o número correspondente a uma certa vitrina ou cadáver que nos era automaticamente explicado tudo acerca desse órgão ou sistema. Penso que as explicações estavam muito extensas e acabavam por ser desmotivantes e aborrecidas. Também não gostei do facto de ser proibido tirar fotografias. Pelo preço de 17,50€ não custava nada permitirem tal coisa. E para finalizar, o pessoal espalhado pela exposição era insuficiente. Havia salas que não tinham ninguém que nos pudesse esclarecer acerca de certas duvidas, (apesar de tudo ter uma legenda e/ou uma explicação).


Está absolutamente genial. Se ainda não foram, ainda vão a tempo. A exposição está lá até dia 31 de Setembro. No fim, não se vão embora sem antes partilharem a vossa opinião nos dossiers disponíveis para esse mesmo efeito.

Aqui fica o site da exposição onde podem ver uns vídeos e saber algo mais:
http://ocorpohumano.net/Home/tabid/59/Default.aspx


Zuzuuu ^^

3 comentários:

Tigui disse...

Ai esses fumadores. Ai, ai...

Minhocas na Maçã disse...

Tigui: Matam-se aos poucos.

Tigui disse...

Realmente, são uns desgraçados. =P